Evite o excesso de informações e exponha somente os detalhes de sua carreira que são realmente relevantes para sua área de atuação.

Apesar de ser realmente difícil resumir sua trajetória, precisamos aprender a transformá-la em palavras-chaves. Afinal, seu perfil é encontrado na plataforma por algoritmos e não por recrutadores, já que os recrutadores avaliam os perfil encontrados pelos algoritmos, sacou? 

Pesquisas apontam que um recrutador leva em torno de seis a 30 segundos para descartar ou não o seu perfil. Por isso, é importante que você o estruture de maneira clara, objetiva e traga as principais palavras-chaves para não perder nenhuma oportunidade. Vamos lá?

Primeiro passo: defina o seu objetivo

  • Tenha um objetivo bem definido e atrele suas experiências a esse objetivo;

  • Escolha algo que você tenha familiaridade, facilidade ou muito interesse e comece a se aprofundar no assunto;

  • Busque cargos que tenham relação com esse assunto e descubra as principais funções deste cargo;

  • Absorva o máximo de conteúdo sobre essa área e tente se especializar nela;

  • Faça projetos e coloque toda sua atenção, até que você tenha profundidade de conhecimento para buscar mais conhecimentos e expandir as possibilidades.

 

Como ser visto(a)?

Você precisa trazer as palavras-chaves relacionadas ao seu objetivo para o seu perfil profissional. Ou seja, trazer as tecnologias e funções que você tem domínio ou já realizou anteriormente e que são buscadas pelos recrutadores para as vagas de seu interesse.

 

Uma forma de saber quais são essas palavras-chave e como incluir em seu perfil é realizando uma busca: pesquise vagas já publicadas com o cargo e tecnologias que você deseja.

 

Após ler algumas vagas e descrições, você perceberá um padrão de atividades/funções comuns neste cargo, estas são as palavras-chave. 

 

Você pode incluir as palavras-chave:

  • No seu objetivo, utilizando tags com as tecnologias principais e cargos correlatos;

  • No histórico profissional, incluindo na descrição das atividades;

  • Em educação, como curso superior ou técnico;

  • Em certificações, você pode incluir cursos e certificações relacionadas ao seu interesse;

  • Nas tags de habilidades e tecnologias que estejam relacionadas ao seu objetivo;

  • Em projetos pessoais.

 

Dica Geek: ao incluir as tecnologias, opte sempre pelas tags disponibilizadas na plataforma. As tags serão sempre encontradas mais facilmente pelos filtros.

 

Esse artigo é um resumo do texto da Alessandra Moregola, no texto original possuem mais dicas e exemplos, dê uma conferida.